Copa América: Todos os Campeões
6 19:10, 6 junho 2024 Tipsta

Copa América: Todos os Campeões

Conheça a história de cada um no torneio continental mais antigo do planeta.

Desde que a Copa América foi realizada pela primeira vez em 1916, foram disputadas 47 edições, com Argentina e Uruguai sendo os maiores vencedores, ambos com 15 títulos. O Brasil, o outro gigante sul-americano, venceu 9 vezes. Além disso, Peru, Colômbia e Chile conquistaram o título 2 vezes, enquanto Colômbia e Bolívia o fizeram uma vez. Venezuela e Equador são as únicas federações pertencentes à Conmebol que nunca conseguiram vencer um torneio.

O torneio nasceu como Campeonato Sul-Americano de Seleções, para comemorar o centenário da independência da Argentina. O campeão da edição inaugural, e da seguinte, foi o Uruguai. Antes disso, houve uma copa realizada em 1910, também na Argentina, para comemorar os 100 anos da Revolução de Maio.

Com a edição que será disputada nos próximos meses de junho/julho, serão 48 edições e todos os campeões são da Conmebol. Além disso, é importante mencionar que as seleções da Concacaf têm participado de quase todas as edições desde 1993 e outros países de diferentes continentes também foram convidados, embora sem grande sucesso em termos de resultados.

Ao longo da história, o torneio sofreu muitas mudanças de formato e diferenças na duração entre um torneio e outro. Houve épocas em que foi jogado anualmente, em outras a cada 2, 3 ou 4 anos, que é teoricamente a duração atual. No entanto, nos últimos 9 anos, foram organizadas 5 Copas América (incluindo a de 2024). Para colocar em perspectiva, no mesmo período de tempo, foram organizadas 3 Eurocopas (também incluindo a de 2024), a outra grande competição entre seleções do mesmo continente.

Como curiosidades, em 1959 foi disputada duas vezes devido a problemas organizacionais: uma em Buenos Aires (vencida pela Argentina) e outra em Guayaquil (o Uruguai foi o campeão). Em 1971, não foi disputada devido a problemas econômicos do país sede (Uruguai) e a edição de 2001 também esteve em sérios problemas para ser realizada devido à instabilidade política e aos conflitos armados que a Colômbia enfrentava naquela época. Por isso, a seleção argentina recusou sua participação.

Vinte anos depois, a realização do evento voltou a correr perigo. Inicialmente, estava prevista para ser realizada em 2020 e não estava no calendário da Conmebol. O objetivo era igualar-se à Eurocopa. Devido à pandemia de Covid-19, foi adiada para o ano seguinte. Assim como em 2001, a Colômbia seria novamente a anfitriã, mas perdeu a sede devido à emergência sanitária e aos protestos sociais no país. Posteriormente, foram consideradas opções como Paraguai, Chile e Argentina, que todas recusaram a possibilidade de realizar a competição devido a problemas causados pela Covid. No final, o Brasil aceitou sediar o torneio.

Além disso, em duas ocasiões a Copa América deixou o cone sul: uma na edição da Copa Centenária e outra nesta de 2024. Em ambos os casos, o torneio foi "transferido" para os Estados Unidos.

Os Campeões

Os três gigantes do futebol sul-americano exerceram uma dominação absoluta na história do torneio. Entre Argentina, Uruguai e Brasil, eles somam 39 títulos, então apenas em 8 edições um deles não foi campeão. Agora, propomos uma análise detalhada de cada seleção que já foi campeã:

Argentina

É a melhor seleção na história do torneio, pois apesar de estar empatada em número de títulos com o Uruguai, eles têm mais vice-campeonatos (14). Organizaram e participaram da edição inaugural da Copa América em 1916, quando ainda era chamada de Campeonato Sul-Americano. Desde então, a Albiceleste tem sido uma presença constante, estabelecendo-se como uma das potências do continente no futebol. Nas décadas de 1920 e 1930, viveram sua primeira era de ouro na Copa América, conquistando os títulos de 1921, 1925, 1927 e 1929.

Posteriormente, venceram em 1937, o que antecedeu outra década brilhante. Nos anos 40, levaram para casa os troféus de 1941, 1945, 1946 e 1947. Em seguida, nos anos 50, quando o formato do torneio mudou para uma liga, foram campeões em 1955, 1957 e 1959 (por problemas de organização, houve duas edições nesse ano). Após essa vitória, os argentinos enfrentaram uma grande seca de títulos nos anos seguintes, levando 32 anos para voltar a alcançar a glória.

Em 1991, quebraram essa má fase e conseguiram fazê-lo por duas vezes consecutivas, já que em 1993 revalidaram seu título. Em seguida, passaram por outra fase de seca e só voltaram a se consagrar em 2021. Nesses anos, perderam as finais de 2004, 2007, 2015 e 2016.

Uruguai

A Seleção do Uruguai teve uma trajetória impressionante na Copa América, com um histórico repleto de sucessos e momentos inesquecíveis. Ao longo de mais de 100 anos de competição, a Celeste deixou uma marca indelével no torneio sul-americano. Participaram e conquistaram a edição inaugural da Copa América em 1916, quando ainda era chamada de Campeonato Sul-Americano. Desde então, têm sido uma presença constante, sendo uma das três nações mais importantes do subcontinente no futebol.

Nos primeiros 20 anos do torneio, viveram sua era de maior sucesso. Foram campeões até em 7 ocasiões nesses anos, com as vitórias de 1916, 1917, 1920, 1923, 1924, 1926 e 1935. Além disso, foram vice-campeões em 1919, 1927 e 1939. Com tais resultados, somados aos seus sucessos nas Olimpíadas dos anos 20 e na primeira Copa do Mundo, a seleção uruguaia se consagrou como a melhor do mundo.

Após essa época dourada, venceram em 1945 e os campeonatos passaram a ser mais alternados no tempo, exceto por alguns anos muito bem-sucedidos no final dos anos 50 e início dos anos 60 (1956, a segunda edição de 1959 e 1967). Em seguida, passaram por uma seca de 16 anos, antes de conquistar seu último bicampeonato consecutivo, nos anos de 1983 e 1987. Poderiam ter conseguido uma sequência de três títulos seguidos, mas perderam a final de 1989 para o Brasil.

Desde então, o Uruguai teve uma notável diminuição de sucessos, conquistando os títulos de 1995 e 2011. Além disso, chegaram à final em 1999. No total, acumulam 15 títulos e 6 segundos lugares.

Brasil

A Seleção Canarinho encerra a lista dos grandes sul-americanos e o único com mais de 2 títulos em seu nome. No total, o Brasil venceu em 9 ocasiões e sua trajetória não é tão dominante quanto na Copa do Mundo. Na verdade, o maior ídolo histórico, Pelé, só disputou a primeira edição de 1959.

A grande diferença com seus outros dois rivais é que na primeira metade do século XX e até 1960, quando mais torneios foram disputados, eles não tiveram a melhor das épocas, ficando em segundo lugar em até 8 ocasiões (1921, 1925, 1937, 1945, 1946, 1953, 1957 e 1959). No total, foram vice-campeões 12 vezes e venceram 9 títulos.

Historicamente, conquistaram sua primeira Copa em 1919, na terceira edição do torneio. Três anos depois, em 1922, conseguiram novamente, antes de passar por uma longa seca de 27 anos sem vencer novamente.

Em 1949, quebraram levemente essa sequência sem sucesso continental. Após isso, não venceram até 1989, 40 anos depois. No total, conquistaram apenas um título em 66 anos, ironicamente, sua época de maior sucesso na Copa do Mundo. As últimas décadas têm sido sua melhor época na Copa América, com as vitórias de 1997, 1999, 2004, 2007 e 2019.

Peru

Estrearam-se na copa em 1927 e foram a primeira seleção, além dos 3 grandes, a consagrarem-se campeões. Tal feito foi alcançado em 1939, quando o formato do torneio era de liga. Não voltaram a repetir até 1975, onde derrotaram a Colômbia. Após isso, sua outra grande atuação aconteceu recentemente em 2019, quando chegaram à final contra o Brasil, perdendo por 3-1.

Paraguai

Podem se orgulhar de ser a 4ª seleção mais bem-sucedida na história da Copa América. Têm apenas dois títulos, mas conseguiram o segundo lugar em até 6 ocasiões, tantas quanto o Uruguai. A primeira vez que alcançaram a glória continental foi em 1953, quando derrotaram o Brasil na final. Depois, foram campeões em 1979, quando o torneio não tinha uma sede fixa. Naquela ocasião, perderam por 0-1 jogando como visitantes contra o Chile, mas o 3-0 em casa foi suficiente para garantir o título. Além disso, foram vice-campeões nas edições de 1922, 1929, 1947, 1949, 1963 e 2011. A de 2011 foi a última grande participação da seleção em nível geral, desde então não conseguiram repetir ou se classificar para as Copas do Mundo.

Chile

Apesar de terem contado com grandes jogadores ao longo de sua história, só conseguiram seu primeiro título em 2015, tornando-se o último campeão inédito do torneio. Um ano depois, conquistaram outro título, na Copa América Centenária de 2016. Em ambas as ocasiões, derrotaram a Argentina nos pênaltis. Além disso, têm um total de 4 segundos lugares, em 1955, 1956, 1979 e 1987.

Colômbia

Neste ponto, chegamos aos países que só conquistaram o título uma vez. No caso da Colômbia, conseguiram o título em 2001, em um torneio organizado por eles mesmos. Como mencionado na introdução deste artigo, foi uma edição marcada pela instabilidade do país e com o asterisco de que algumas figuras importantes de outras equipes decidiram não participar e a Argentina, uma das grandes favoritas, optou por não participar. Além disso, foram vice-campeões em 1975, quando perderam para o Peru.

Bolívia

Nos últimos anos e durante o século XXI, foram a seleção mais fraca da Conmebol. No entanto, nem sempre foi assim e em 1963 conseguiram uma vitória histórica, quando o torneio era disputado em formato de liga. A outra grande atuação foi em 1997, quando surpreenderam a todos ao chegar à final. Foram derrotados por 3-1 pelo Brasil.

Os da CONMEBOL que Nunca Foram Campeões

Venezuela

Entrou relativamente tarde na competição em comparação com outras nações sul-americanas, estreando-se no Uruguai em 1967. Entre 1967 e 2004, a Venezuela conquistou apenas uma vitória em 45 jogos possíveis. A virada do século trouxe uma mudança de sorte para a equipe venezuelana. Em 2007, quando foram os anfitriões do torneio, classificaram-se pela primeira vez para as quartas de final e repetiram esse feito mais três vezes. O ponto alto desta era dourada foi em 2011, quando La Vinotinto alcançou o quarto lugar, seu melhor resultado até o momento.

Equador

Ao longo de sua história neste torneio, o Equador participou em 29 ocasiões. Desde sua primeira vitória na Copa América em 1949, quando derrotou a Colômbia por 4 a 1, o Equador disputou 126 jogos, conquistando 16 vitórias. Apesar de não terem vencido o torneio, seu melhor resultado foi chegar às semifinais em duas ocasiões, alcançando o quarto lugar em 1959 e em 1993, sendo este último ano especialmente significativo, pois o Equador foi o anfitrião do torneio. Assim como a Venezuela, eles não conseguiram vencer nenhum título, mas também não conseguiram ser vice-campeões ou conquistar medalhas de bronze.

Os 4 Convidados da Edição de 2024

México

Foram convidados pela primeira vez em 1993, marcando o início de uma relação próxima com o torneio. Desde então, participaram de dez edições, sendo a equipe da CONCACAF com mais participações. As melhores performances do México na Copa América foram quando chegaram às finais de 1993 e 2001, terminando como vice-campeão em ambas as ocasiões. Além das finais, chegaram às semifinais em cinco ocasiões e às quartas de final em oito. No total, o México disputou 48 jogos, conquistando 19 vitórias, 13 empates e 16 derrotas. A edição de 2024 será sua décima primeira participação.

Estados Unidos

Assim como o México, foram convidados pela primeira vez para a Copa América em 1993. Nos anos seguintes, participaram de cinco edições do torneio (1993, 1995, 2007, 2016 e 2024). Em 1995, surpreenderam ao vencer seu grupo sobre a Argentina e avançaram para as semifinais, alcançando um histórico quarto lugar. Na edição de 2016, foram anfitriões da celebração do centenário da Copa América, quando o torneio saiu pela primeira vez da América do Sul, algo que acontecerá novamente em 2024. Naquela ocasião, chegaram ao quarto lugar, eliminando o México nas quartas de final e repetindo sua melhor performance na Copa América.

Panamá

A seleção do Panamá, conhecida como Los Canaleros, teve uma participação limitada na Copa América. Estreou na Copa América Centenária de 2016. Em seu primeiro jogo, o Panamá enfrentou a Bolívia e conseguiu uma vitória por 2 a 1. Apesar da vitória inicial, foram derrotados pela Argentina e pelo Chile, não conseguindo avançar para a fase de grupos. Esta será sua segunda participação.

Costa Rica

Recebeu seu primeiro convite para a Copa América em 1997, realizada na Bolívia. Nessa edição, seu desempenho foi discreto, mas marcou o início de sua relação com o torneio. A evolução do futebol costarriquenho ficou evidente na edição de 2001, na Colômbia, onde surpreenderam ao chegar às quartas de final. Na edição de 2004, no Peru, alcançaram novamente as quartas de final. Em 2011, substituíram o Japão após o devastador terremoto. Não avançaram para a fase de grupos; em 2016, tiveram um resultado idêntico.

Jamaica

Foi convidada pela primeira vez para a Copa América em 2015 e depois repetiu em 2016. Em nenhuma das duas ocasiões conseguiram avançar para a fase de grupos e, no caso de 2015, não conseguiram marcar gols.

Canadá

Nunca participaram da Copa América, tornando-se o único estreante. Em 2001, foram convidados, mas recusaram a participação por não conseguirem contar com seus jogadores. Inicialmente, o torneio foi anunciado como cancelado devido à situação turbulenta na Colômbia, momento em que os canadenses desconvocaram seus jogadores. Ao retomar o torneio, a federação canadense não foi capaz de reunir seus jogadores, que haviam retornado